Ricardo Barros diz que o nome Renda Brasil está descartado

O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, em uma live hoje com uma empresa de investimentos, confirmou que o programa assistencial de Jair Bolsonaro será inserido na PEC do pacto federativo, relatada pelo senador Márcio Bittar (MDB).

“O senador foi autorizado. Conversamos longamente ontem à noite. Ele está em reunião com sua assessoria e membros da equipe econômica e da nossa estrutura de governo para formatar o programa e apresentar na PEC do Pacto Federativo. Ele [o novo programa] vai junto com o pacto e a fonte vem da desindexação, da desvinculação, de desvincular o dinheiro. Nenhum setor vai perder recurso. Vai ser descarimbado da arrecadação que crescer.”

Segundo Barros, a desindexação do orçamento pode render R$ 20 bilhões, em 2021, e R$ 46 bilhões, em 2022.

O deputado também disse que o programa não se chamará mais Renda Brasil.

“Esse programa não vai se chamar Renda Brasil, mas tem esse foco de ser um Bolsa Família ampliado, e atender a essa demanda nova de brasileiros que surgiram para a solução da crise do auxílio emergencial e da Covid.”

Leia mais: O erro dos governadores na pandemia. Clique aqui para ler mais
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 23 comentários
TOPO