ACESSE

Salvos do apagão pela economia em crise

Telegram

Lauro Jardim registra que, segundo o Operador Nacional do Sistema, os reservatórios do país terminaram o ano com os níveis abaixo dos registrados na crise energética de 2001.

No caso da região Sul, por exemplo, a queda foi de 25% em relação ao ano do apagão.

Mas a avaliação é que não há risco de racionamento –porque o maior consumidor de energia, a indústria, ainda apresenta índices de ociosidade elevados.

Comentários

  • Antonio -

    Lauro Jardim só "esqueceu" de relembrar um detalhe: Os níveis dos reservatórios foram agressivamente atacados pela catastrófica MP579 de Dilma Roussef em que baixou na canetada o custo da energia em 18% em 2012, onde sabidamente o país já atravessava períodos longos de estiagem os consumidores foram incentivados a gastar como se não houvesse amanhã. E água não brota de onde se tirou e até hoje não tivemos chuvas suficientes para voltarmos aos níveis pré 2012. Colunista "Fora Temer" é assim: Pensa com o fígado.

  • Romeu -

    Estranho... na véspera do Natal havia água extravazando pelo vertedouro de Itaipu, o que indica que o reservatório da maior hidrelétrica do país estava no limite de sua capacidade.

  • DeNovo -

    Não haveria apagão porque hoje as termoelétricas supririam a diferença. Certamente a energia ficaria mais cara. Leia um pouco antes de escrever bobagens.

Ler 14 comentários