ACESSE

Saques do FGTS vão acelerar recuperação econômica, diz Bolsonaro

Telegram

Em um pronunciamento lido durante a cerimônia que marcou o anúncio da liberação de saques de contas ativas e inativas do FGTS, nesta quarta-feira, Jair Bolsonaro afirmou que a medida deve contribuir para a recuperação da economia brasileira.

Na avaliação do presidente, “não se trata de uma proposta de governo, mas de Estado”.

“Anunciamos uma importante medida que deve acelerar a recuperação da economia, estimular o consumo das famílias e a atividade econômica do país”, afirmou. “Estamos devolvendo aos trabalhadores o direito de sacar o seu dinheiro.”

Pela proposta do governo, os saques do FGTS poderão ser realizados a partir de setembro — o limite será de R$ 500 por conta.

Também serão permitidos os saques integrais dos saldos das contas do PIS/Pasep, estes já a partir de agosto.

A estimativa da equipe econômica é de que haja uma injeção de R$ 42 bilhões na economia brasileira até 2020 (R$ 30 bilhões neste ano e mais R$ 12 bilhões no ano que vem).

“O saque imediato de R$ 500 por conta é focado nos mais pobres. Além disso, estamos dando mais uma opção para o trabalhador ter acesso todos os anos aos seus recursos no FGTS: o saque-aniversário, uma renda extra anual ao trabalhador a partir de 2020, além dos saques já permitidos”, explicou Bolsonaro.

O presidente finalizou:

“O novo FGTS representa a injeção de recursos na economia. Não se trata de uma proposta de governo, mas de Estado. É o país voltando a crescer.”

Assista ao discurso completo do presidente no vídeo abaixo:

Bolsonaro enquadra os generais. CONFIRA

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 27 comentários