Se não fosse a etiqueta…

A diretora de ratings soberanos da S&P, Lisa Schineller, afirmou hoje que o Brasil não reconquistará o grau de investimento antes de 2018. Em seminário da FGV, elencou os motivos de sempre: pouco tempo para fazer o ajuste fiscal; necessidade de a relação dívida/PIB se estabilizar etc.

Citou, ainda, casos de países que demoraram uma década para recuperar o grau de investimento, como a Colômbia e o Uruguai. Passou pela Índia, que levou 20 anos. Terminou com alguns que nunca mais voltaram ao clube dos bons pagadores.

Por fim, Lisa afirmou que ainda procura por “sinais mais consistentes” da política fiscal. Resumindo: não fosse a etiqueta, a resposta seria “tirem seu cavalinho da chuva.”

Faça o primeiro comentário