Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Secretários da Economia ameaçaram entregar cargos

Auxiliares de Guedes exigiram que o gasto de R$ 30 bilhões para bancar o Auxílio Brasil de R$ 400 fora do teto de gastos esteja previsto na Constituição
Secretários da Economia ameaçaram entregar cargos
Foto: Edu Andrade/Ascom/ME

Bruno Funchal (foto), secretário especial do Tesouro e Orçamento, Jeferson Bittencourt, secretário do Tesouro, e Ariosto Antunes Culau, secretário de Orçamento Federal, ameaçaram entregar os cargos no Ministério da Economia se os gastos para bancar o Auxílio Brasil ficassem fora do teto de gastos e não estivessem previstos na Constituição.

Como mostramos ontem, Paulo Guedes e os secretários do Ministério da Economia exigiram que o gasto de R$ 30 bilhões para bancar o Auxílio Brasil de R$ 400 fora do teto de gastos esteja previsto na Constituição. A solução encontrada pela equipe econômica e pela ala política do governo foi incluir a previsão na PEC dos Precatórios.

A previsão dos gastos explícita na Constituição garante aos técnicos da equipe econômica que eles não serão alvos de ações judiciais e administrativas que possam questionar a legalidade dos atos para bancar o programa social.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO