Sem maioria para a reforma

A pesquisa da FSB mostra que os congressistas apoiam a reforma previdenciária.

Mas os números indicam grande dificuldade para aprovar uma PEC.

Temas como idade mínima, tempo de transição e capitalização não conseguem obter nem mesmo a maioria simples.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. não preceberam o porque do pres. estar cercado por militares, se uma maioria não querer aprovar as leis que precisamos, um simples desfile militar a frente do congresso, tudo se aprova, simples assi

Ler mais 41 comentários
  1. não preceberam o porque do pres. estar cercado por militares, se uma maioria não querer aprovar as leis que precisamos, um simples desfile militar a frente do congresso, tudo se aprova, simples assi

  2. Um pouco sensacionalista, né? 😉 Se olharmos bem os números, há os que não sabem / não se decidiram. E a discussão nem começou ainda. Certeza que muitas coisas importantes serão aprovadas.

  3. Nem o título nem o conteúdo estão corretos. Lí a pesquisa e a mesma indica apoio de 82% da câmara e 89% do Senado à Reforma. Os gráficos acima mostram apenas os itens com menos consenso.

  4. Bem, se o legislativo brasileiro quiser assim proceder, uma caminho seria dar-lhes um descanso de 6 meses, aprovar as reformas e depois reconvocá-los para apreciar “variedades, pequenas fofocas, etc

    1. O país e os ricos não vão quebrar se não se fizer a reforma. Mas os pobres, coitados, vão comer o pão que o diabo amassou com uma hiperinflação.

  5. O congresso é movido a benesses, cargos, pixuleco. Trabalhar em prol do país é complicado para esses vagabundos, que só pensam em seus umbigos. Se não colaborarem podemos pedir uma intervenção!

  6. Banco de inéptos. Vamos morrer todos abraçados aos “direitos adquiridos” dessas bancadas. Blz, vamos fazer a reforma via emissão de moeda e inflação mesmo, ao menos pegará esses marajás.

    1. Talvez seja essa a única saída mesmo! Talvez seja necessário o País quebrar e o povo passar fome pra essa canalha política de Brasília fazer alguma coisa!!!