Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Serviços crescem em agosto e atingem maior nível desde novembro de 2015

Segmento teve alta de 0,5%, quinto resultado positivo seguido, segundo dados divulgados pelo IBGE. O setor está 4,6% acima do patamar pré-pandemia
Serviços crescem em agosto e atingem maior nível desde novembro de 2015
Foto: Rodrigo Freitas/O Antagonista

O setor de serviços cresceu 0,5% em agosto e registrou a quinta taxa alta seguida, segundo dados divulgados há pouco pelo IBGE. Com a sequência de resultados positivos, o segmento está 4,6% acima do patamar pré-pandemia e alcança o maior nível desde novembro de 2015.

Apesar do crescimento, o setor ainda está 7,1% abaixo do recorde histórico, alcançado em novembro de 2014. Desde junho do ano passado, o setor acumula 14 taxas positivas e uma única negativa.

“O setor de serviços mantém sua trajetória de recuperação em agosto, sobretudo nos serviços considerados não presenciais, mas também nos presenciais, com o avanço da vacinação e o aumento da mobilidade das pessoas. Desde junho do ano passado, o setor acumula 14 taxas positivas e somente uma negativa, registrada em março, quando algumas atividades consideradas não essenciais foram fechadas por determinação de governos locais em meio ao avanço da segunda onda do coronavírus”, disse o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.

Segundo os dados do IBGE, o crescimento dos serviços em agosto foi impulsionado por quatro das cinco atividades, com destaque para serviços de informação e comunicação (1,2%) e transportes (1,1%).

Mais notícias
TOPO