Só no discurso, “pelo menos”

Benjamin Steinbruch, da CSN, escreve na Folha que é hora de olhar para o “mercado interno”.

“Pelo menos já se fala em crescimento e criação de empregos, um discurso que estava praticamente extinto na área econômica.”