União destitui Castello Branco em assembleia de acionistas da Petrobras

União destitui Castello Branco em assembleia de acionistas da Petrobras
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O governo federal elegeu em assembleia de acionistas nesta segunda (12) sete dos oito executivos que indicou para a renovação do conselho da Petrobras, após a debandada provocada pela troca no comando da companhia, registra a Folha.

No encontro, os acionistas aprovaram também a destituição do presidente da estatal, Roberto Castello Branco, e a nomeação para o conselho do substituto indicado por Jair Bolsonaro, o general Joaquim Silva e Luna — que, agora, pode ser eleito pelo próprio colegiado para comandar a empresa.

Nos últimos dias, relata o jornal paulistano, investidores minoritários da Petrobras vinham negociando uma ofensiva para emplacar mais nomes no colegiado, que tem a última palavra sobre decisões estratégicas.

O objetivo era tentar limitar os riscos de intervenção na gestão da empresa. A estratégia não foi bem-sucedida.

Nome de Paulo Guedes para o cargo, Castello Branco ficou no comando da Petrobras por pouco mais de 28 meses. Após ser demitido por Bolsonaro, virou alvo de apoiadores do presidente nas redes sociais.

A forma com que o presidente anunciou a troca fez a estatal perder R$ 102,5 bilhões em valor de mercado em apenas dois dias e gerou quatro processos na CVM, o regulador do mercado brasileiro de ações.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO