Vacinas doadas à Conmebol serão confiscadas para o SUS se entrarem no Brasil, diz Anvisa

Vacinas doadas à Conmebol serão confiscadas para o SUS se entrarem no Brasil, diz Anvisa
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Anvisa disse que confiscará para o SUS as vacinas Coronavac recebidas pela Conmebol, a entidade que controla o futebol na América do Sul, caso elas entrem no Brasil, informa a Zero Hora.

Na terça (13), a confederação que promove a Libertadores anunciou que tinha recebido 50 mil doses do imunizante da empresa chinesa Sinovac Biotech e pretendia distribuí-los para clubes e seleções do continente.

A agência de vigilância sanitária, porém, afirma que, de acordo com a lei 14.125/2021, sancionada por Jair Bolsonaro em 10 de março, em caso de importação de vacinas, eles devem ser integralmente incorporadas pelo SUS “a fim de serem utilizadas no âmbito do Programa Nacional de Imunizações”.

Como não se enquadram nos grupos prioritários previstos pelo plano nacional de vacinação, jogadores de futebol e membros das comissões técnicas das equipes brasileiras não poderiam ser vacinados antes deles.

Leia mais: Crusoé expõe o que está na mesa de negociações pela sucessão na Câmara e no Senado, entre elas a liberação bilionária de emendas, oferta de ministérios, promessas de implosão da Lava Jato, entre outras
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO