ACESSE

As frases da semana em que o governo empurrou as mortes por COVID-19 para horário impróprio para crianças

Telegram

As frases que marcaram a semana de 30 maio a 5 de junho de 2020.

– Previsão furada

“Podemos ter um momento triste, mas não será como na Itália, ao meu entender.”

Jair Bolsonaro, em entrevista ao Ratinho, em 20 de março.

“O Brasil não vai ser a Itália.”

Osmar Terra (MDB-RS), no UOL, em 31 de março.

“Número de mortes no Brasil passa o da Itália e chega a 34.021; país agora é o 3º do mundo com mais óbitos.”

Manchete do G1 nesta quinta (4).

– A pauta é...

“Rapaziada... A pauta é racismo..."

Irlan Simões, doutorando em Comunicação pela UERJ, no Twitter, na terça (2), criticando um painel da GloboNews só com participantes brancos.

“Rapaziada.... A pauta é racismo...”

GloboNews, no dia seguinte, com um painel com seis participantes negros.

“Aquilo doeu tanto, eu perdi o meu filho por falta de paciência. Por uma questão de 10 minutos, ela não teve paciência com o meu filho.”

Mirtes Renata de Souza, mãe de Miguel Otávio Santana da Silva, na sexta (5), ao programa de Fátima Bernardes. Miguel, de 5 anos, morreu na terça (2), ao cair do 9º andar de um edifício de luxo no Recife. A patroa dela, Sari Corte Real, primeira-dama de Tamandaré (PE), responde em liberdade por homicídio culposo.

– Dificuldades de comunicação

“Se você olhar para o Brasil, eles estão passando por dificuldades. E a Suécia está passando por um tempo terrível. Se a gente tivesse feito isso [o mesmo], teríamos perdido mais 1 milhão, 1 milhão e meio, talvez 2 milhões e meio de vidas."

Donald Trump, na sexta (5).

“Para que você tenha sempre os números mais atuais dessa pandemia, a partir de hoje o Jornal Nacional vai apresentar os dados das secretarias estaduais de Saúde, totalizados pelo G1. E também os números atualizados do Ministério da Saúde quando forem divulgados a tempo.”

William Bonnner, na quinta (4), no Jornal Nacional, em resposta aos crescentes atrasos do Ministério da Saúde em divulgar o número diário de mortos e contaminados pelo novo coronavírus.

“(...) Min. Saúde Interino Fernando Pazuello.”

Jair Bolsonaro, na quarta (3), no Twitter, errando o nome do ministro interino Eduardo Pazuello, que tem o mesmo nome do deputado 03. O tweet foi apagado.

https://twitter.com/SamPancher/status/1268316161432641536

“(...) Zero vírgula zero cinco (...) Zero vírgula zero zero cinco (...) Zero vírgula zero cinco (...) Isso (...) Isso, dez mil reais.”

Fernando Pazuello, ops, Eduardo Pazuello, na quarta (3), em coletiva, tirando dúvidas de repórteres.

https://twitter.com/SamPancher/status/1268679745094459392

“Fala mais alto.”

Jair Bolsonaro, na quinta (4), para a intérprete de Libras em sua live no Alvorada.

“Mais alto.”

A intérprete de Libras, como foi pedido.

– Reforço

Confira na íntegra em O Antagonista+

Leia também: O temor da cassação no Planalto

Comentários

  • Giselda -

    Estudo duplo-cego, essa foi ótima.

  • Vitor -

    O Brasil não vai ser igual a Itália mesmo. O número de óbitos por milhão de habitantes está abaixo de 150. Na Itália foi acima de 500. Mesmo que continuemos nessa curva talvez não cheguemos a 300...

  • Rodrigo -

    QUE FASE

Ler 16 comentários