Em vídeo, ex-assessor de deputado do PT explica estratégia de campanha a 'cybermortadelas'

Telegram

No vídeo abaixo que circula nas redes, Breno Nolasco, ex-assessor do deputado federal e candidato ao Senado Miguel Corrêa Júnior, explica a estratégia do PT para “ampliar” o número de “ativistas” digitais.

“Se vocês não estiverem felizes, vocês não vão compartilhar as notícias e nosso trabalho não vai dar certo. Nossa empresa tem uma série de outros produtos, de aplicativos, mas o Follow é o mais importante que nós temos. Sem vocês, nada vai dar certo. Não se preocupem, que vamos fazer tudo dentro da lei.”

Nolasco foi secretário parlamentar de Miguel Corrêa na Câmara dos Deputados e o acompanhou na Secretaria de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais, como coordenador de implantação da Universidade Aberta e Integrada (Uaitec).

Ele é um dos sócios da empresa Sharing ao lado de Rodrigo Queles Teixeira Cardoso, secretário parlamentar de Miguel Corrêa Júnior e dono da BeConnected, empresa que contratou a Lajoy para captar ativistas digitais.

Como O Antagonista mostrou mais cedo, a Shering funciona no mesmo endereço das empresas do deputado e de seu assessor.

No vídeo, ele também explica o esquema de pontuação e remuneração via pirâmide, comenta ações para a campanha de Lindbergh Farias, Márcia (provavelmente Tiburi) e “Brasil Feliz de Novo” – slogan da campanha de Lula.

“Vão aparecer missões por dia dentro do aplicativo. Vão ter duas ou três notícias com pontuação. Essas notícias vocês são obrigados a compartilhar em suas redes, no Facebook, no Twitter e no WhatsApp.”

(Reprodução de rede social)

Comentários

  • Eduardo -

    ele se defendeu falando que a empresa é dele mesmo e que é uma “startup” feita com apoio do governo da época q ele era secretário. pode isso? empresa de secretário usando dinheiro público?

  • dlaucio -

    o petê disse que iria avaliar.....kkkkkk

  • Alexandre -

    Vão trabalhar cambada de amansados.

Ler 59 comentários