ACESSE

O Comentarista: a boa articulação pela MP 871

Telegram

Pela aprovação da MP 871, o governo Bolsonaro viveu um momento de inédito entrosamento. Nesta edição, O Comentarista mostra como a base se organizou para cumprir uma missão quase impossível.

Confira um trecho:

Na noite de 29 de maio, a Câmara Federal aprovou a MP 871, que combate fraudes e irregularidades no INSS. O que deveria ser comemorado como vitória deu vez a uma onda de preocupação, pois o Senado teria apenas 5 dias para aprovar a matéria. Do contrário, o texto “caducaria” – estouraria o prazo legal para tramitação.

O senador Major Olímpio reclamava que o governo não tinha feito uma boa articulação. O Senado reclamava da demora da Câmara ao transmitir a missão. Rodrigo Maia reclamava que o problema viera da comissão, uma vez que o plenário votou o texto em apenas 11 dias. Paulo Eduardo Martins, relator da MP, reclamava de Davi Alcolumbre, presidente do Congresso.

O vice-líder do governo prometia votá-la na segunda-feira, no limite da lei. Mas senadores costumam usar o dia para deslocamento das bases a Brasília. A ausência da bancada acreana, por exemplo, já era dada como certa.

Em podcast exclusivo aos assinantes de O Antagonista+, Diego Amorim analisou os riscos.

A leitura continua AQUI, somente para assinantes de O Antagonista+.

"Os agiotas do líder": confira as informações exclusivas. LEIA AQUI

Comentários

  • Arlindo -

    Eu falo e ninguém acredita. Não tem Valente no congresso. Votarão e virão com o papo. Comeu, mas comeu u de macho, seu frouxo

  • Paunomolusco -

    Então ainda há esperança?

  • Jorge -

    Fica fácil por a culpa nos aposentados pela falcatruas dos políticos.medicos sendo pagos pelo que já recebem apenas para tirá -los da aposentadoria.parabens congresso.1 salário contra milhões ro

Ler 15 comentários