O Comentarista: Bolsonaro x Levy

Jair Bolsonaro disse que estava “por aqui” com Joaquim Levy. Nesta edição, O Comentarista explica como se desenrolou a breve crise que resultou na demissão do presidente do BNDES.

Confira um trecho:

No final de maio, Paulo Guedes sugeriu que Joaquim Levy tocasse um programa de demissão voluntária no BNDES. Mas certamente o ministro da Economia não se referia ao que ocorreu no último final de semana.

Em primeira mão aos assinantes de O Antagonista+, Claudio Dantas informou que a nomeação de Marcos Barbosa Pinto causou surpresa no próprio BNDES – por causa da proximidade do diretor com o PT.

No dia seguinte, Jair Bolsonaro mandou um recado duro a Levy: ou demitiria Barbosa Pinto, ou seria demitido.

Mas o presidente nem precisou driblar o “Posto Ipiranga”, que disse entender a “angústia” de Bolsonaro ao notar o endosso de Levy a “nomes ligados ao PT“.

– Demissão

A equipe econômica do governo Bolsonaro entendeu que a situação de Levy ficara insustentável. E Armínio Fraga aconselhou o presidente do BNDES a pedir a própria demissão antes de a segunda-feira se iniciar.

A leitura continua AQUI, somente para assinantes de O Antagonista+.

Comentários

  • Marcelo -

    Que levi?? Esse incompetente foi despedido 2 vezes pelo PT e teve nada? Porque essa palhaçada agora? Tumultuar o governo Bolsonaro. Traíra levi levou o que mereceu: pé no rabo!

  • Pedro -

    Vai tarde.

  • AméricoB -

    Todos eles fortes "elos" de uma corrente lulopetista dentro do BNDES, banco público vinculado ao então Ministério da Fazenda sob a gestão Mantega, antecessor do próprio Joaquim Levy.

Ler 26 comentários