O questionamento do general

O comandante do Exército, general Eduardo Villas Boas, escreveu em seu Twitter:

Raul Jungmann, ministro da Defesa, tem dito que a ação das Forças Armadas no Rio não fará “mágica”.

74 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. A Nação está indefesa e perplexa frente ao colapso não só da segurança pública, como de todo sistema político corrupto e ineficaz que é a razão primeira de todas as crises setoriais e geral que vivemos. Ao sofrer os efeitos atuais da insegurança, clama por uma verdadeira solução e está preparada para os efeitos colaterais resultantes do enfrentamento efetivo ao Crime Organizado.
    Para este combate, antes de tudo há necessidade de uma adequação do arcabouço legal devido às peculiaridades das operações a serem efetuadas. Talvez o grande problema a enfrentar seja a oposição de setores conhecidos, tradicionais defensores da leniência e aliados voluntariamente ou não dos grupos a serem combatidos. Os efeitos colaterais possíveis serão bem menos graves e duradouros do que os efeitos nefastos ocasionados atualmente pela liberdade de ação das ações criminosas.

  2. Caro general, acho que você já tem idade suficiente para saber que: crime organizado se enfrenta e derrota, e que, com certeza, os “humanos direitos” estão sim preparados para o que der e vier. Já quanto a meninada de 18 anos, mandada para enfrentar o tal crime organizado, tenho certeza que continuarão correndo de medo e, com razão, da tal bandidagem organizada em brasília…

  3. Estou vendo os inúmeros comentários à colocação do General Villas Boas. Acho que a maioria dos que comentaram aqui não entenderam o seu questionamento, que na verdade seria uma afirmação. O que o general quis dizer foi que: Será que nossa sociedade, repleta de “defensores de direitos hu(manos)”, sociedade do mimimi, sociedade do “tudo pode e nada deve”, enfim, será que essa sociedade compreenderia que nosso país (e país somos todos nós, e não apenas instituições) vive um momento de caos generalizado, e que esse caos não seria vencido no “amor”, mas na “dor”? Que o sentido de “dor” compreende não apenas o combate imediato ao banditismo, de forma enérgica, com inúmeras baixas, mas também a inibição permanente do banditismo, através de leis severas que, sim, combatam qualquer desvio de conduta não aceitável socialmente? Será que essa sociedade de mimimi não iria se voltar contra esse combate por, em algum momento, sentir uma conduta sua possivelmente afetada ou reprimida? Enfim, os referidos efeitos colaterais são tanto o combate enérgico do crime, com mortes, como também a imposição e efetiva cobrança de deveres, para que possamos ter direitos. Afinal, o direito, no sentido amplo, é uma via de mão dupla, compreendendo direitos no sentido estrito e obrigações, e lembrar isso, ao brasileiro mal acostumado, acochambrado, mal educado, pode soar como efeito colateral.

  4. A guerra civil no Brasil explodirá quando Bolsonaro assumir, pois seu governo não vai negociar com PCC, CV e outros, que como resposta vão impor o terror as ruas, como ocorreu em SP nos anos 2000. A guerra civil brasileira de 2018 será entre polícias, forças armadas e cidadãos de bem contra essas facções e suas ramificações. Vão ser uns dois anos de um banho de sangue, depois a coisa acalma e tudo melhora com a vitória da população de bem, inclusive na economia.

  5. Já que está todo mundo dando pitaco sobre o que seriam os “efeitos colaterais”, aí vai o meu: o Brasil teria que admitir e lidar com o fato de que uma boa parte da sua população, talvez a maioria, se compõe de bandidos, inclusive e talvez principalmente nas classes A e B, incluindo toda a elite do país: políticos, banqueiros, elite do funcionalismo público, magistrados, altos empresários, líderes religiosos, sindicalistas, e certamente militares. A parte sadia do país estaria disposta a enquadrar a parte cancerosa? No limite, estamos falando de guerra civil para acabar com essa ampla gama de bandidos que nunca vão aceitar mudar o seu comportamento e parar de delinquir. Quem aqui está seriamente disposto a pegar em armas?

  6. Das duas, uma!! Ou está cheio de whisky na mente ou são seus remédios fazendo efeito!! Não entendi nada!! Talvez seja um auxiliar respondendo, as reações nas redes são fortes e desesperançosas!!

  7. Sr. General Vilas Boas, a população a que você se refere já convive com os efeitos colaterais advindos da ausência de Estado e do abandono pelas forças armadas!!
    A constituição que vocês militares e os representantes do povo, seja executivo ou legislativo, gostam tanto de mencionar, deveria garantir ao povo no mínimo a segurança pública. Entretanto, vocês militares que deveriam zelar pela referida, nada fazem!!
    Afinal de contas, não estamos em “guerra ou na eminência dela” . Então, o que nós brasileiros enfrentamos no dia a dia já é um efeito colateral chamado “descaso” ou “abandono” causado pelas instituições!!

  8. Os comentários aqui no Antagonista já tiveram um nível melhor. Pouquíssimos entenderam a pergunta retórica do general. Uma pergunta que já traz embutida em si a resposta óbvia. Ou alguém acredita mesmo que caso o Exército (ou quem quer que fosse) decidisse enfrentar a bandidagem efetivamente. Tratar esses marginais -que andam de fuzis – como inimigos numa guerra, mandando todo mundo pra vala… Alguém acredita mesmo que a imprensa em peso, junto com as ONGs defensoras “dos manos”, promotores e juízes lenientes… Todos eles não transformariam as vidas desses heróis num verdadeiro inferno?! Acordem!!! A solução para a violência brasileira (principalmente a do RJ) não é nada simplória. E ela começa, acreditem, no campo cultural. Ninguém vai conseguir fazer nada sem respaldo social, da justica, etc.

  9. Um exército é o campo próprio para decisões. Para que precisamos de um general das dúvidas, principalmente depois que aceitou colocar suas forças despreparadas para enfrentar lutas urbanas?

  10. Nessa hora só podemos dizer: Plícia federal, orgulho nacional! Nosso apoio irrestrito a gloriosa polícia federal, a organização que tem coragem, decencia e a confiança do Brasil!

  11. General, se realmente resolveu sair da letargia, e vai começar a agir, saiba que a população brasileira, pais e mães de família, não aguentam mais tudo isso. O Brasil está derretendo. Mãos a obra…a faxina deve começar já!

  12. O que entendi dessa declaração é: os efeitos colaterais são as vítimas inocentes que seriam mortas. como acontece em toda guerra. Com certeza, a mídia, ia descer à lenha no exército. Haveriam baixas civis. Não estamos em um filme onde todos se salvam. Isso é vida real. Muitos civis morreriam num enfrentamento efetivo.

  13. Se as FFAA pudessem ajudar a controlar as fronteiras, por onde entram armas e drogas, já seria um grande progresso! Nestes momentos, em q há tanto desemprego, comecem a dar recompensa a quem entregue traficantes.
    Prá q tenham uma ideia de como andam as coisas no Rio, uma conhecida de 70 anos, orgulhosa de seus cabelos brancos, já pensava em tingi-los de tanto q os malandros a olhavam como presa fácil.

  14. Os “bolivarianos” esquerdopatas a quem o senhor serve, general, não estarão preparados nunca! O que ele querem é a destruição TOTAL do país. Continue legalista, general, embora preferisse que o sr. fosse PATRIOTA e atendesse ao anseio da maioria da população: INTERVENÇÃO MILITAR, IMEDIATAMENTE.

  15. Pelo que entendi, o comandante, por alguma razão, acha que o crime organizado não deve ser combatido! O cenário de violência no Brasil é terminal, e não é hora de pensar muito em efeitos colaterais.

  16. Prezado General Villas Boas, vou colocar dados ou números que sei os senhores já levaram em consideração; a indignação da sociedade pode ser medida nas intenções de voto ao Bolsonaro!
    É muito bom saber que se pensa nisto!
    Intervenção já!

  17. Ele se refere a unica maneira de diminuir a criminalidade atual,que he BOTAR PRA QUEBRAR com a tropa prendendo todo suspeito,atirando para matar ,como fizeram no Haiti.A sociedade de verdade quer isso,mas a “sociedade”q ele se refere q vai ser contra sao os bolivarianos,o maria do ossario et caterva da vida,a midia “liberal”.Se depender desses nada sera feito,e o general sabe disso.Nao adianta colocar os milicos na guerra com as maos atadas pela laia dos politicos.

  18. Militar brasileiro de alta patente:

    1) Cheios de estrelas na lapela, mas nunca deram um único tiro em combate;
    2) Não sabe montar e desmontar nem um 38, quanto mais um fuzil de guerra;
    3) Recebem como executivos de multinacional;
    4) Vivem em vilas militares cercados de luxo, mordomias e seguranças, tudo pago às nossas custas;
    5) Viajam de jatinho oficial;
    6) Aposentadoria integral aos 50 anos;
    7) Viúvas e filhas na mordomia para o resto da vida(os maridos nunca foram à guerra).

    Como é que vão combater alguma coisa? Não querem nada com nada! Brasileiro é bobo, se ilude com militar, acha que os caras vão tomar o poder e resolver o problema do Brasil. Estamos sempre à espera do próximo Macunaíma!

  19. O único efeito colateral seria àqueles que transformaram o Brasil nessa pocilga de porcos imundos – A PRISÃO de uma CAMBADA de Safados – políticos ou não e seus juizecos amestrados .
    A questão maior não está no Rio de Janeiro.
    Está no Brasil inteiro, espalha pelo seu principal comando de facção criminosa – o de BRASÍLIA.

    Quer uma prova, general:
    Coloque um blindado, unzinho que seja, no meio da praça dos 3 poderes em Brasília e verá milhões de pessoas o rodearem, festejando e soltando rojões.

    Não sei o que está esperando.
    INTERVENÇÃO JÁ!

  20. Se não for um chamamento subliminar para a guerra, esta pergunta do General não faz o menor sentido. Tenho quase certeza que aquele termo “segurança pública” que abre a frase é só um disfarce. Afinal, que diabos as forças armadas tem a ver com a segurança pública? E por demais, que sentido tem condicionar o combate efetivo contra o crime organizado aos seu possíveis efeitos colaterais? Isto seria um grande atestado de incompetência. Quero crer, perdidamente, que o senhor quis dizer aquilo que está nas entrelinhas de seu texto, General.

  21. Senhor General Villas Boas, tenha certeza que a população ordeira, trabalhadora e honesta desta Terra de Santa Cruz apoiaria uma ação das Forças Armadas. Já não será sem tempo! Botem ordem casa, fechem o congresso. Acabem com o crime no Rio e em outro lugares deste país.
    Obrigado.

    1. Eu não tenho a menor simpatia pelo comandante, mas morreriam muitos inocentes. Os bandidos se escondem atrás de gente honesta e ordeira. Enfrentá-los sem poder usar do seu poder bélico seria uma guerra assimétrica onde um lado tudo pode e o outro, nada. Odeio concordar com o Vilas Boas.

  22. Outro dia recebi pelo Whatapp um filmete onde uma tropa do Exército tenta colocar uma meliante na viatura e de imediato a tropa é cercada por uma turba não sei de que de que ? Se moradores ou aliciados do crime. O fato é que foi uma situação difícil e constrangedora e imprevisível da turba. O EXÉRCITO TUDO QUE FAZ É BEM FEITO E COM COMPETÊNCIA . O Exército tem que mostrar sua força com mesma intensidade e destemor……claro que vai morrer gente bandida e inocente …. PERGUNTO AOS CRÍTICOS : QUE SOLUÇÃO TEM PRA ISSO ? ME POUPEM DAQUELE PAPINHO RIDÍCULO DE EDUCAÇÃO E CULTURA. ….ESSE BANDIDOS APARENTAM SER HUMANOS MAS SÃO ANIMAIS. …..PRA CIMA DELES VILLAS BOAS COM A MESMA VIOLÊNCIA QUE ATACAM INOCENTES.

  23. É algum tipo de quiz pré-intervenção? Estaria ele sondando a temperatura das ruas? E ainda o estranho caso do povo que não tinha a quem recorrer. Sexta, no Globo Repórter.

  24. Concordo com um comentário: Se for para o Exército ocupar um espaço tem de fazer muita diferença, senão vai desmoralizar mais ainda. Mais ainda, porque foi uma vergonha terem aceitados certas ridículas figuras que foram Ministros da Defesa. Foi o fim da picada, Caxias se revoltou onde encontra.

  25. A parte da população de bem, ordeira e legalista, que apoia as FFAA e as forças de segurança, com certeza esta preparada. Agora os esquerdistas, a mídia, parte do MP e Judiciário, Direitos Humanos e ONGs, entre outros, nunca estarão, mas, esses, tem que ser ignorados!!! Creio que o efetivo combate ao crime organizado no país, passa por uma educação de qualidade, pelo fim da doutrinação nas escolas e universidades, por lei mais “pesadas” e efetivas, entre outras cositas mais. Agora, com relação ao post do General, creio que haja uma mensagem subliminar nas entrelinhas, sempre há e, para bom entendedor, “pingo é letra.” Causa no mínimo estranheza essa mensagem ser publicado um dia após a Federação Nacional dos Policiais Federais anunciar que irá “convocar” a população para o Congresso e, desta vez, a PF irá proteger os cidadãos contra bombas de gás. Estranho……

  26. A organização criminosa está enraizada em todos os estratos de poder, não esquecendo as ramificações com certos países. Idem, no sistema financeiro. Todas essas camadas sustentam e sustentam-se do crime e do ilícito. É essa a situação nefasta, e que consolidou-se ao longo de algumas décadas através do conluio/omissão dos já citados segmentos. De minha parte, topo a briga. Vamos em frente, Gen Villas Bôas.

  27. Segurança pública no RJ é uma piada, não existe! Basta constatar que nunca conseguiram acabar com o jogo do bicho, os flanelinhas, os gatos nas favelas e os arrastões nas praias, que são as coisas mais elementares que poderiam ser combatidas. Como é que querem combater o tráfico de armas e drogas? Piada!

  28. General é hora de fazer o que fizeram em 1964, só que desta vez não pode haver prisão e nem asilo político. Aponte um, somente que morou fora ou foi preso e que presta ou prestou para o país. Um ou outro acidente de percurso faz parte da caminhada.

  29. Ou o General está dando um grito de guerra contra a Orcrim instalada em todos os níveis de poderes ou está de brincadeira com a sociedade. Até porque não faria sentido um médico perguntar a um paciente, se ele estaria preparado para os efeitos colaterais do combate a sua doença, se não for pra curá-lo de fato. Afinal, o Brasil já paga um custo alto demais pra manter as castas que estão no poder. Sairá barato, se for pra as forças armadas realmente assumirem a ordem da casa.

  30. Exerça seu dever constitucional General, o Brasil precisa das FFAA nesse momento, não fuja a missão de defender a Pátria, às vezes é preciso fazer o que se deve fazer, como agora!

  31. O Exército tem respeito e admiração da população……é preciso tomar cuidado com a imagem da Força Terrestre…se for pra continuar com essas operações sem resultados , melhor voltar para o quartel. O Exército tem que entrar pra desequilibrar , mostrar sua força e seu poder. É preciso mais trabalho de inteligência , cadastrar moradores da comunidade, pontos de controles mais efetivos e trabalho de comunicação social junto a comunidade. MORRER FAZ PARTE DO EFEITO COLATERAL

  32. Fala muito no twitter esse General, mas atitude que é bom, nada. O crime organizado, tanto nos poderes quanto nas ruas, tomou conta do país e o povo sem saber o que fazer. Não precisa tomar o poder mas poderia mandar um recado para os políticos e juízes. Quanto as ruas, está demorando demais para se tomar uma atitude, principalmente, da classe dos bandidos do Congresso para mudarem as leis.

  33. E OUTRA, DEIXA A GALERA DOS DIREITO DOS MANO E DA REDE ESGOTO CACAREJAREM A VONTADE.
    PODE TER CERTEZA QUE 95% DA POPULAÇÃO ESTARÁ APOIANDO OS VERDE OLIVA – LUTAREMOS JUNTOS SE PRECISO FOR.

  34. SENHOR GENERAL–ESTAMOS PREPARADOS PRA TODOS OS EFEITOS COLATERAIS–PRA LIVRAR A PÀTRIA DESSES BANDIDOS COMUNISTAS INSTALADOS NOS TRES PODERES—-VAMOS À LUTA GENERAL VILLAS BÔAS

  35. Prezado General…..a situação chegou a um ponto que não pode ficar pior do que está. Queremos solução do problema…..se efeito colateral for dizimar esse bando de vagabundos que seja feita a limpeza total e geral. Vide Pinochet no Chile , porque a cocaína por lá não se deu bem. Passou da hora de ficar nesse mimimi ad eternum a população quer solução com o sem efeito colateral. O QUE DEVE SER EVITADO É O EXERCITO ENTRAR NESSA LUTA E SAIR DESGASTADO E DESMORALIZADO….

  36. O QUE LEVA UM MINISTRO DO STF MANDAR SOLTAR UM TRAFICANTE DE ALTA PERICULOSIDADE?

    GENERAL, HONRE SUAS CALÇAS E, SE NÃO QUER FAZER ALGO POR NÓS, BRASILEIROS DE BEM, ENTÃO FAÇA POR SEUS ENTES QUERIDOS QUE PROVAVELMENTE HERDARÃO ESSA DESGRAÇA QUE COMEÇOU APÓS AS MALDITAS DIRETAS JÁ.

  37. Depende de qual crime organizado o senhor se refere.
    Se for referente a quadrilha do PMDB acho que nao pois o senhor ja demonstrou diversas vezes é cupincha do Temer e sua mafia.

  38. O CRIME ORGANIZADO ESTÃO INSTALADOS NOS TRES PODERES–EXECUTIVO–LEGISLATIVO E JUDICIARIO——-VAMOS GENERAL MOSTRE O SEU AMOR À PATRIA E A MAGNA CARTA–ARRANQUE ESSES COMUNISTAS DOS 3 PODERES-

  39. Traduzindo a pergunta do General:
    A turma dos direitos humanos para criminosos estaria preparada para ver seus bandidos de estimação fuzilados ao confrontarem o Exército?

  40. General tem de falar menos e agir mais, o Brasil está tomado pela bandidagem nos tês poderes e nas ruas. O chefe máximo da ORCRIM desafia a todos e chama os membros da Lava Jato de canalhas. Onde falta autoridade a bandidagem toma conta.

  41. Agora, sim, General? Finalmente entendi a sua indagação sobre o politicamente correto. Estava se referindo ao combate do Crime Organizado. E nós respondemos: não só estamos preparados para os efeitos colaterais, como estamos apostos para lutar ao lado de nossos guerreiros. Se a mensagem é a de acabar de vez com a Orcrim, dê-nos a missão que nós a cumpriremos.

  42. Efeito colateral de um remédio normalmente se trata interrompendo a medicação ou ministrando outra pra reduzir o efeito. Os seus comandados no Rio já são uma segunda medicação pra reduzir efeito colateral.
    Chama os marines do Trump pra resolver com purgante essa patacoada?

  43. Quais seriam os efeitos colaterais, general? No Brasil, os governantes tratam os assuntos de forma enigmática e aí, como formar um juízo sobre as coisas? Seja claro, general!😡

  44. Tem que começar a fazer armadilhas pros meliantes e matar! Se não, seremos mortos! Não há meio termo! Se é isso que o general quer dizer, concordo plenamente. Estamos em guerra civil!