Presidente do Twitter diz que bloquear reportagem sobre Biden foi "errado"

Presidente do Twitter diz que bloquear reportagem sobre Biden foi “errado”
PhotoMIX-Company/Pixabay

O presidente do Twitter, Jack Dorsey, disse nesta sexta-feira (16) que foi um “erro” a forma como a empresa lidou com dois artigos do New York Post sobre Joe Biden.

Os artigos publicados pelo tabloide de Rupert Murdoch afirmam conter supostas correspondências de Hunter Biden, filho do ex-vice-presidente.

O conteúdo da suposta reportagem não foi verificado por outros jornais.

O Twitter decidiu restringir o compartilhamento dos artigos, citando sua política sobre materiais hackeados, que não permite distribuir conteúdo obtido por ‘hacking’ que contenha informações privadas.

“Bloquear diretamente as URLs [endereços das páginas] foi errado, e atualizamos nossa política e fiscalização para consertar. Nosso objetivo é tentar adicionar contexto, e agora temos as capacidades para isso”, disse Dorsey, no próprio Twitter.

Antes do pedido de desculpas, a atitude do Twitter a respeito dos artigos do New York Post foi criticada por Donald Trump e por vários republicanos, como o senador Ted Cruz.

O próprio Twitter já tomou atitudes diferentes em relação a publicações de Donald Trump, marcando-as como violadoras de regras da plataforma.

Andrew Bates, porta-voz da campanha de Biden, disse ao Wall Street Journal que o New York Post nunca perguntou à campanha sobre os elementos mais importantes nos artigos.

Leia tambémRegras do Facebook não se aplicam a Bolsonaro, diz engenheiro que pediu demissão

Leia mais: Marco Aurélio e o caso André do Rap: como a lei (e a mais alta corte do país) pode ser usada para libertar um criminoso considerado perigoso?
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 11 comentários
TOPO