A 'cristofobia' de Bolsonaro nos países 'amigos do Brasil'

A cristofobia de Bolsonaro nos países amigos do Brasil

No discurso de Jair Bolsonaro na ONU, a palavra “cristofobia” aparece a dois parágrafos de distância de sua citação aos acordos de paz entre Israel, Emirados Árabes e Bahrein, os quais o presidente chama de amigos do Brasil.

Segundo o ranking anual feito pela ONG Portas Abertas, no entanto, os dois países árabes citados são considerados lugares onde a perseguição religiosa aos cristãos é elevada.

Nos Emirados Árabes, por exemplo,  muçulmanos que se convertem ao cristianismo podem perder o direito à herança, ser demitidos, forçados a casar ou a trabalhar de graça.

LEIA AQUI a reportagem de Duda Teixeira na Crusoé; aproveite para assinar a revista e apoiar o jornalismo independente.

Leia mais: CENSURA À IMPRENSA: O EXEMPLO QUE VEM DO SUPREMO
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 33 comentários
TOPO