Acusado de crimes contra a humanidade, Maduro diz na ONU ser alvo do 'império estadunidense'

Acusado de crimes contra a humanidade, Maduro diz na ONU ser alvo do império estadunidense
UN Photo/Cia Pak

Uma semana após comissão do Conselho de Direitos Humanos da ONU acusar Nicolás Maduro de crimes contra a humanidade, um discurso gravado do ditador da Venezuela foi transmitido no plenário da Assembleia-Geral da entidade.

Maduro falou por mais de meia hora, o dobro do solicitado às autoridades, e se disse alvo de “incessantes ataques do império estadunidense”. Durante o longo discurso, o representante dos EUA abandonou o plenário da ONU.

LEIA AQUI a reportagem da Crusoé; assine a revista e apoie o jornalismo independente.

Leia mais: CENSURA À IMPRENSA: O EXEMPLO QUE VEM DO SUPREMO
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 20 comentários
TOPO