Aliado de Trump acusa príncipe saudita pela morte de jornalista

Telegram

O senador Lindsey Graham, republicano aliado de Donald Trump, acusou o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, de ter mandado matar o jornalista Jamal Khashoggi.

Khashoggi, também saudita e opositor da monarquia absolutista de seu país, era colaborador do Washington Post. Ele desapareceu há duas semanas, depois de entrar no consulado saudita em Istambul para retirar documentos.

Autoridades turcas acreditam que ele tenha sido torturado, assassinado e esquartejado no local.

Graham disse que irá defender uma suspensão nas vendas de armas à Arábia Saudita –que, assim como a Turquia, é aliada dos EUA.

Comentários

  • Sergio -

    A Arábia Saudita é uma ditadura cruel e patrocinadora de terroristas, não é a toa que Bin Laden era saudita.

  • Luiz -

    se ficar comprovado a morte do jornalista. alguém tem que pagar...ou seja por um pagarão todos...com a palavra Donald Trump, jogar um míssil no consulado seria justo, já que o mataram lá

  • perez -

    Como os antagonistas são néscios e incompetentes em matéria de politica internacional, principalmente americana, vou desenhar. FALSE FLAG querem que Trump pense isso.

Ler 6 comentários