Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"A América nunca mais será socialista"

Logo após conclamar à derrubada da ditadura de Nicolás Maduro, repudiando as “políticas socialistas” que reduziram a Venezuela a um estado de “pobreza abjeta e desespero”, Donald Trump voltou-se ao território americano, em discurso sobre o estado da União:

“Aqui nos Estados Unidos, estamos alarmados com novos chamados para adotar o socialismo em nosso país. Esta noite, decidimos que a América nunca será um país socialista.”

Para Michael Tackett, do New York Times, o discurso “indica qual pode ser a cara da campanha de Trump em 2020”.

“O presidente falou muito sobre a economia, com referências à baixa taxa de desemprego, ao crescimento contínuo e ao corte de impostos aprovado pelo Congresso anterior, de maioria republicana. Trump também falou em abaixar os preços dos medicamentos que exigem receita médica e em combater o HIV, em possíveis acenos a eleitores de subúrbios que abandonaram os republicanos nas eleições legislativas de novembro do ano passado. Para seus seguidores mais linha-dura, ele defendeu o seu muro da fronteira.

A ameaça do socialismo foi algo novo. (…)

Se evocar o fantasma do socialismo, Trump pode conseguir uma arma potencialmente eficaz para se confrontar com um Partido Democrata cada vez mais inclinado à esquerda. Seus ataques podem se concentrar no senador Bernie Sanders, de Vermont, e na deputada Alexandria Ocasio-Cortez, de Nova York, que se descrevem como socialistas democráticos, assim como outros membros do partido que propagam políticas como uma alíquota de imposto de 70% para multimilionários e assistência médica para todos.”

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO