Arábia Saudita confirma morte de jornalista

A Arábia Saudita confirmou a morte do jornalista Jamal Khashoggi, que estava desaparecido desde que entrou no consulado saudita em Istambul, na Turquia, no início de outubro.

Opositor da monarquia absolutista do país, Khashoggi era colaborador do Washington Post. Há a suspeita de que ele tenha sido torturado e esquartejado dentro do consulado, aonde fora buscar documentos para seu casamento.

Segundo a TV estatal saudita, uma “briga” entre o jornalista e pessoas que o atenderam no prédio levou à sua morte. O governo disse ter demitido um oficial da inteligência e prendido 18 pessoas envolvidas no caso.

Em um cenário de incerteza, você precisa de um guia. Ao invés disso, estão escondendo a verdade de você. Leia AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 33 comentários
  1. Pra quem não sabia de nada até poucas horas atrás, até que foi rápido, né não? Já investigaram, arranjaram uns culpados e já puniram a todos. Só falta entregar o corpo. Ou seria pedir muito?

  2. O jornalista saudita era torcedor do Cruzeiro e deu de cara com torcedores corintianos no consulado, foi trollar os caras, um corintiano enfurecido puxou sua cimitarra e enterrou no bucho do infeliz