ACESSE

As demandas pouco factíveis dos libaneses

Telegram

Os libaneses têm ido às ruas para pedir, entre outras coisas, a saída da atual elite política do país e o desarmamento do grupo terrorista Hezbollah.

As duas demandas, porém, dificilmente serão atendidas, segundo a cientista política Natália Nahas Calfat, secretária-geral do Instituto da Cultura Árabe da USP.

Ela disse à Crusoé:

“O sistema político atual foi estabelecido no final da Segunda Guerra. Ele permitiu que famílias e grupos religiosos dividissem entre si os cargos no governo e os negócios na sociedade civil. Muitas coisas no Líbano, como arrumar um emprego ou obter eletricidade, dependem dessas conexões.”

E acrescentou:

“É altamente improvável que essas famílias abram mão de todo o capital político e social que elas acumularam ao longo de décadas.”

Leia aqui a reportagem de Duda Teixeira.

Leia mais: CENSURA À IMPRENSA: O EXEMPLO QUE VEM DO SUPREMO

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 9 comentários