Ataque em Paris foi 'ato de terrorismo islâmico', diz ministro do Interior

O esfaqueamento de duas pessoas em Paris perto da antiga redação da revista satírica Charlie Hebdo foi “claramente um ato de terrorismo islâmico”, declarou o ministro do Interior da França, Gérard Darmanin.

Pelo menos cinco pessoas foram presas, e o principal suspeito, segundo a polícia, é um homem de origem paquistanesa.

As duas vítimas, um homem e uma mulher que trabalham em uma produtora de TV, foram gravemente feridos por uma faca do tipo machete. O premiê francês, Jean Castex, disse a repórteres que eles não correm risco de vida.

O atentado acontece enquanto são julgadas 14 pessoas acusadas de ajudar os dois terroristas islâmicos que mataram 12 pessoas no ataque ao Charlie Hebdo em 2015.

Leia mais: Combo O Antagonista e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 6 comentários
TOPO