Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Biden anuncia 3ª dose da Pfizer para 60 milhões de americanos

Dose de reforço será aplicada a partir de 6 meses depois de recebida a 2ª dose
Biden anuncia 3ª dose da Pfizer para 60 milhões de americanos
Reprodução/Casa Branca/YouTube

Joe Biden disse nesta sexta (24) que a maioria dos americanos que tomou a vacina da Pfizer é elegível para receber uma dose de reforço seis meses depois de tomarem a 2ª – um total de 60 milhões de pessoas.

“A FDA e o CDC completaram uma revisão científica independente. Baseados nessa revisão, a maioria dos americanos plenamente vacinados com a vacina da Pfizer agora é elegível para receber a dose de reforço seis meses depois de terem recebido a segunda dose”, disse o presidente, em pronunciamento transmitido ao vivo da Casa Branca.

Os elegíveis incluem: os maiores de 65 anos; os maiores de 18 anos com certas condições de saúde, como diabetes ou obesidade; e os que sofrem maior risco de Covid por causa do local onde trabalham ou moram.

“Esses grupos somam 60 milhões de americanos, que agora são elegíveis para uma dose de reforço seis meses depois de sua 2ª dose”, acrescentou Biden. “E até 20 milhões, que receberam a vacina da Pfizer mais cedo [no começo do ano], há pelo menos seis meses, estão elegíveis hoje”.

Biden também brincou: “É difícil reconhecer que eu tenho mais de 65 anos, mas eu vou receber minha dose de reforço”. Ele tem 78 anos, sendo o presidente mais velho da história americana, e recebeu sua 2ª dose de Pfizer em janeiro, ainda como presidente-eleito.

A FDA ainda não anunciou decisões sobre doses de reforço para os americanos que tomaram as vacinas da Moderna e da Janssen, do grupo Johnson & Johnson.

Leia maisFDA aprova dose de reforço da Pfizer para idosos e pacientes de risco

Mais notícias
TOPO