Brasil defende manter neste ano eleição no BID; União Europeia quer adiamento

O Itamaraty e o Ministério da Economia divulgaram uma nota conjunta nesta terça (18) defendendo que a eleição para o BID, o Banco Interamericano de Desenvolvimento, seja mantida nos dias 12 e 13 de setembro deste ano.

União Europeia, Argentina, México e Chile querem adiar a eleição por seis meses. A manobra poderia ter como efeito anular a indicação de Mauricio Clavier-Carone, o nome de Donald Trump para a presidência do banco.

LEIA AQUI a reportagem de Duda Teixeira na Crusoé.

Leia mais: CHEQUES DE QUEIROZ A MICHELLE BOLSONARO: O PRÓXIMO CAPÍTULO
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários
TOPO