Cali decreta estado de emergência em meio a protestos na Colômbia

Cali decreta estado de emergência em meio a protestos na Colômbia
Foto: Rolando Kether, Pixabay

Depois de mais de uma semana de protestos que deixaram pelo menos 24 mortos na Colômbia, a cidade de Cali, epicentro das manifestações no país, está sob estado de emergência, informam as agências internacionais.

O prefeito de Cali, Jorge Iván Ospina, decretou a medida por três meses, na noite desta quarta-feira (5), e anunciou que ela pode ser prorrogada.

Segundo Ospina, o estado de emergência, que se soma ao toque de recolher e à lei seca já vigentes na cidade, visa a “satisfazer as necessidades da população e fortalecer as ações que visam à proteção dos moradores de Cali”.

Desde 28 de abril, as manifestações contra o presidente Iván Duque foram duramente reprimidas. Houve fechamento de ruas e bloqueio de estradas, que provocaram desabastecimento de combustível e remédios em plena pandemia da Covid. O governo enviou forças do Exército à cidade.

Segundo a Defensoria Pública, 17 das mortes contabilizadas nos protestos ocorreram no departamento de Valle del Cauca, onde fica Cali.

Leia mais: Pois é, nada mudou da esquerda para a direita.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO