Cardápio do jantar dos poderosos: passar a mão nas moças

Isso, sim, é escândalo sexual: o Financial Times revelou que, no jantar de caridade anual do Presidents Club, uma espécie de clube do Bolinha integrado pelos homens mais poderosos das finanças, da política e do entretenimento no Reino Unido, o prato principal foi o assédio sexual das 130, digamos, recepcionistas. Foi assim que o jornal definiu as contratadas.

No relato dos jornalistas do Financial Times que entraram disfarçados no jantar — um dos dois era uma repórter –, os 390 convidados levantavam a saia das moças, passavam a mão nas suas nádegas e lhes diziam toda a sorte de amabilidades exaladas por várias doses de whisky. Um deles optou pelo clássico exibicionismo de exibir o pênis.

Depois da publicação da reportagem, o Presidents Club, que se reunia uma vez por ano para o tal jantar, foi dissolvido. Mas continuará a recolher dinheiro para as crianças pobres. Uma atitude bastante presidencial.
Hotel Dorchester, em Londres: cenário do jantar dionisíaco

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Assédio? KKKKKK. Piada né?
    Essas “moças” ou “recepcionistas” foram contratadas para isso e muito mais. Depois do jantar elas são a sobremesa num hotel de luxo.
    Ei antagonistas, vão dizer agora que nunca ouviram falar no tal “BOOK ROSA”, muito comum aqui no brasil? Todos esses grandes eventos (Ex. salão do automóvel, salão duas rodas, F1 etc) tem esse tipo de serviço.

Ler mais 17 comentários
  1. Assédio? KKKKKK. Piada né?
    Essas “moças” ou “recepcionistas” foram contratadas para isso e muito mais. Depois do jantar elas são a sobremesa num hotel de luxo.
    Ei antagonistas, vão dizer agora que nunca ouviram falar no tal “BOOK ROSA”, muito comum aqui no brasil? Todos esses grandes eventos (Ex. salão do automóvel, salão duas rodas, F1 etc) tem esse tipo de serviço.

  2. tico tico: deuses são psico-espelhares, improváveis para segundos e terceiros. O metafísico e o metapsíquico são insondáveis. Comprazei-vos na prática do bem pelo bem, disse:

    É que elas e a jornalista, não tem conhecimento de como são os muçulmanos que estão invadindo o país e a Europa. A jornalista nem sabe dos estupros na Alemanha.

    1. moças tipo book rosa. Dinheiro compra tudo menos as transformações da natureza.
      Muito comum isso em congressos e feiras em SP. Só que o passar a mão é nos restaurantes e bares ao lado dos eventos.
      Ingleses hipócritas! No BR se faz muito mais que isso.

  3. Afinal de contas a imprensa é contra ou a favor da prostituição? Se alguém se diz contra, falam que é machismo, que é uma profissão antiga etc e tal.

    Se as contratam e passam as mãos é escândalo sexual. Se é escandaloso o que os “nobres” fizeram, também o é a prostituição.

  4. How british! Isso mesmo, esses britânicos, em especial os ingleses, são misóginos e hipocritas!! A estória de cavalheirismo é pura balela. E as mulheres estimulam esse comportamento por ser subservientes. Taí povo estranho. Basta morar
    Mais de 2 anos lá que já dar para quebrar os esteriótipos.