ACESSE

Catherine Deneuve defende o manifesto contra a histeria feminista

Telegram

As feministas caíram matando em cima do manifesto de cem mulheres francesas contra o puritanismo histérico das americanas e adjacências, publicado no jornal Le Monde, na semana passada.

Hoje, Catherine Deneuve, uma das signatárias do manifesto, voltou ao tema, no jornal Libération, para defender a sua posição.

Deneuve pede desculpas “às vítimas que possam ter se sentido agredidas” pelo manifesto, mas explica que, evidentemente, no texto “não há nada que diga que há algo de bom no assédio (sexual)”, pois do contrário ela não teria assinado.

E mais:

“Eu não gosto dessa característica da nossa época em que cada um se sente no direito de julgar, de arbitrar, de condenar. Quem pode garantir que não haverá manipulação ou golpes baixos (nas denúncias de assédio)? Que não haverá o suicídio de inocentes?”

E mais:

“Esse clima de censura me deixa sem voz e me causa inquietação com o futuro das nossas sociedades.”

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 63 comentários