Chapa esfria entre França e Itália

O embaixador francês voltou a Roma, depois de ter sido chamado para consultas em Paris, e o vice-primeiro-ministro italiano Luigi di Maio recuou no seu apoio explícito à ala mais radical dos coletes amarelos, que quer derrubar Emmanuel Macron e substituir o atual presidente por um militar. A França aceitou discutir o caso dos terroristas italianos que se refugiaram no país, entre outras pendências. Matteo Salvini, o outro vice-primeiro-ministro italiano, disse estar contente porque a polêmica havia acabado.

As relações entre os dois países voltaram à normalidade graças ao presidente da Itália, Sergio Mattarella, que aceitou visitar Paris a convite de Macron.

A chapa esfriou. Como disse Jean Cocteau: “Os franceses são italianos de mau humor; os italianos são franceses de bom humor”.

Comentários

  • Annibal -

    Logo a chapa esquenta de novo. Micron percebeu q a França não da conta d tanto refugiado e quis empurrar um bocado p/ a Itália. Mattarella já percebeu a tentativa de manobra do Micron faz tempo...

  • Amapaense -

    kkkkkkkk Micron vivia apitando nos países alheios, aí veio a Itália e mostrou como se faz, agora Micron está pianinho

  • Adriano -

    Só Salvini e Giorgia Meloni pódem salvar a Italia,o resto são a xerox do mdb,pt,psdb,psol e afins em versão italiana

Ler 17 comentários