ACESSE

China prende professor de Direito que criticou regime por Covid-19

Telegram

A China prendeu nesta segunda-feira o professor de Direito Xu Zhangrun, um dos maiores críticos do regime comunista no país.

Ele havia criticado o líder chinês Xi Jinping pela gestão da crise da epidemia de Covid-19.

Segundo as agências internacionais, Zhangru foi levado de sua residência, em Pequim, por cerca de 20 policiais.

O professor de Direito da Universidade de Tsinghua, uma das mais importantes da China, já havia criticado o regime em diversas ocasiões. Em 2018, por exemplo, repudiou o fim do limite para mandatos presidenciais sucessivos.

Oficialmente, as autoridades chinesas disseram que o professor era acusado de ter contratado garotas de programa durante uma viagem.

Em fevereiro, Zhangru publicou um texto no qual afirmava que o governo de Xi Jinping era “podre”.

A prisão de Zhangru é apenas mais uma perpetrada pela ditadura chinesa por razões políticas. Em dezembro do ano passado, o médico chinês Li Wenliang foi alvo da polícia por “espalhar boatos” sobre um conjunto de casos de uma doença semelhante à gripe que havia sido tratada em seu hospital. Eram as primeiras manifestações do novo coronavírus, que se espalhou pelo mundo e já matou mais de 537 mil pessoas até esta segunda-feira.

Na época, o médico chegou a ser interrogado pelas autoridades chinesas, acusado de alarmar a população local.

No início deste ano, Wenliang morreu infectado pelo novo coronavírusapós versões desencontradas divulgadas pelo Hospital Central de Wuhan, no qual ele estava internado após contrair a Covid-19.

O médico foi internado no dia 12 de janeiro após ter sido infectado pelo vírus — contraído de um paciente. Ele recebeu o diagnóstico no dia 1º de fevereiro. Sua morte foi confirmada no dia 6.

Atualização feita em 06/07/2020, às 15h40.

Leia mais: Um amigo aconselhou Bolsonaro a renunciar. O presidente resiste. E tem um plano para ir até o fim

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 32 comentários