Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Cidades dos EUA com mais votos em Trump têm mortalidade por Covid quase 5 vezes maior

Adesão às vacinas, maior nas regiões democratas, explica diferença crescente entre regiões 'azuis' e 'vermelhas'
Cidades dos EUA com mais votos em Trump têm mortalidade por Covid quase 5 vezes maior
Reprodução/Joe Biden/Twitter

Os condados dos Estados Unidos que registraram mais votos em Donald Trump têm média móvel de mortes 4,7 vezes maior do que os condados com mais apoio a Biden. A informação está em reportagem desta segunda (27) do New York Times.

Nos EUA, os condados são subdivisões administrativas e políticas dos estados – o papel do condado varia de estado para estado.

A reportagem do New York Times produziu um gráfico que começa no fim de junho, quando a variante Delta começou a se disseminar no país. Nos condados onde Trump recebeu pelo menos 70% dos votos na eleição de 2020, o vírus matou cerca de 47 de cada 100 000 habitantes desde então. Nos condados onde Trump obteve menos de 32% dos votos, a mortalidade foi de 10 por 100 000.

Fonte: The New York Times
Como pode ser visto no gráfico, a diferença de mortalidade entre os condados vem crescendo – e vai continuar crescendo, segundo o jornal.

A maior razão para essa diferença está na vacinação.

No começo da pandemia, lembra o jornal, a situação era pior nos “estados azuis”, ou seja, onde os democratas costumam obter maioria. “As máscaras evidentemente não foram poderosas o suficiente para vencer outras diferenças regionais, como a quantidade de viagens internacionais que fluem através das grandes regiões metropolitanas, que tendem a ser politicamente de esquerda”.

Nos Estados Unidos, os estados costeiros e com cidades grandes tendem a ser “azuis” (democratas), em oposição ao interior e às cidades pequenas, que tendem a ser “vermelhas” (republicanas). Mesmo em estados “vermelhos” como o Texas, as cidades grandes em geral têm maioria democrata.

“A vacinação mudou a situação”, diz o jornal. “As vacinas são poderosas o suficente para sobrepujar as diferenças entre áreas azuis e vermelhas”.

Uma pesquisa do Pew Research conduzida em agosto mostrou que 86% dos eleitores democratas havia recebido pelo menos uma dose de vacina, contra 60% dos republicanos.

Hoje, pelos dados do CDC, os Estados Unidos têm 77% da população adulta vacinada com a 1ª dose, número menor que o do Brasil, que já passou os 95%.

Considerando as duas doses, os americanos seguem na frente. Os EUA têm hoje 66,6% da população adulta plenamente imunizada, ou 55,3% da população total – contra 40,6% da população total no Brasil.

Leia mais:

Nos EUA, 41% dos republicanos não pretendem se vacinar, diz pesquisa

“Ainda que bem que fui vacinado”, diz senador trumpista que pegou Covid

Mais notícias
TOPO