Como usar a arma do humor

Você já deve ter lido a notícia de que a próxima edição do jornal satírico Charlie Hebdo terá 3 milhões de exemplares, três vezes mais do que anunciado, e sairá em 16 línguas. Depois do ataque de hackers do Estado Islâmico às contas do Twitter e do Facebook do Comando Central do Exército americano, O Antagonista juntou o lé com o cré, para sugerir ao Ocidente uma resposta à altura, mas à moda antiga: despejar milhares de exemplares da edição do Charlie Hebdo traduzida para o árabe sobre os territórios controlados por Estado Islâmico e Al-Qaeda.