ACESSE

Consulta popular mostra apoio dos chilenos a nova Constituição

Telegram

Terminou no início da noite deste domingo a consulta popular organizada pela Associação Chilena de Municipalidades (AChM) sobre uma nova Constituição no país.

Segundo estimativas dos organizadores, cerca de 1,5 milhão de chilenos compareceram às urnas em 230 cidades do país — em 2017, nas últimas eleições gerais, a participação foi de 14,3 milhões.

No caso da consulta popular sobre a Constituição, o voto não era obrigatório. Os resultados serão encaminhados ao presidente do Chile, Sebastián Piñera, e ao Congresso.

De acordo com o jornal La Tercera, os resultados preliminares mostram que mais de 846 mil pessoas votaram favoravelmente a uma nova Constituição, enquanto cerca de 80 mil foram contrárias.

Já em relação à obrigatoriedade do voto, 687 mil votantes se mostraram favoráveis e 106 mil foram contrários.

Em novembro, uma pesquisa do instituto Cadem mostrou que 82% dos chilenos eram favoráveis a uma nova Constituição.

CUBA E VENEZUELA POR TRÁS DO CAOS NO CHILE? Leia mais

Comentários

  • Luiz -

    Chile conseguiu chegar perto do primeiro mundo e agora parece que está querendo descer ladeira abaixo. Pelo menos o Brasil testou tudo que dar errado antes e agora está tentando sair da servidão.

  • Ulisses -

    O problema é quem escreverá esta nova constituição. Se a qualidade do congresso chileno for igual à do nosso... eles estarão fritos. A raposa vigiando o galinheiro.

  • Cacevo -

    O Brasil também precisa de uma nova constituição. Essa de 88 foi feita em um momento ruim, por pessoas desqualificadas e de uma maneira equivocada. Muitos privilégios e pouco

Ler 31 comentários