Coulibaly disse que tudo estava “sincronizado” com os Kouachi

A BFMTV divulgou agora entrevistas feitas com os terroristas Chérif Kouachi e Amedy Couilibaly, enquanto ambos estavam entricheirados — o primeiro numa gráica em Seine-et-Marne, o segundo na mercearia judaica na Porte de Vincennes. Chérif disse que ele e seu irmão, Said, assassinaram os jornalistas e chargistas do jornal Charlie Hebdo a mando da Al-Qaeda no Yêmen, e financiados por ela. Coulibaly, por sua vez, afirmou que agia sob o comando do Estado Islâmico e as suas ações haviam sido “sincronizadas” com as dos Irmãos Kouachi. A dupla mataria os jornalistas e chargistas e ele, policiais. Além de judeus, é claro.

Faça o primeiro comentário