Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Covaxin: estudo na 'Lancet' mostra eficácia de 77,8%

Na semana passada, OMS incluiu a Covaxin na sua lista de vacinas aprovadas para uso emergencial
Covaxin: estudo na Lancet mostra eficácia de 77,8%
Divulgação/Bharat Biotech

Um estudo publicado na revista Lancet nesta quinta (11) mostra que a vacina indiana Covaxin teve eficácia de 77,8% contra casos sintomáticos de Covid, e de 93,4% contra casos graves.

Entre os participantes do ensaio clínico, foram registrados 24 casos positivos nas 8.471 pessoas no grupo da vacina e 106 entre as 8.502 pessoas no grupo placebo, indicando a eficácia de 77,8%. Os dados foram coletados até maio de 2021.

Os pesquisadores ressaltam que “os dados apresentados sobre eficácia contra variantes que não a delta [prevalecente na Índia] devem ser considerados preliminares, já que os números relatados são pequenos”. Além disso, “o estudo populacional careceu de diversidade étnica e racial, o que destaca a importância de avaliar a eficácia da BBV152 [a Covaxin] em outras populações”.

No artigo, os pesquisadores lamentam não terem conseguido desenvolver o ensaio clínico também no Brasil – “o recrutamento [de voluntários] provou-se muito difícil e foi descontinuado sem análise”. Em maio, a Anvisa autorizou um ensaio a pedido da Precisa, que não foi para a frente. Em julho, após as revelações da CPI da Pandemia no Senado, a Bharat Biotech cancelou seu contrato com a Precisa.

Na semana passada, a OMS incluiu a Covaxin na sua lista de vacinas aprovadas para uso emergencial.

De acordo com a Bloomberg, a Covaxin responde por pouco mais de 10% das doses aplicadas na Índia, país de 1,4 bilhão de habitantes. A Covishield, versão local da vacina da AstraZeneca, responde por quase 90%; também foram aplicadas poucas doses da russa Sputnik V.

Leia maisOMS aprova Covaxin para uso emergencial

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO