ACESSE

Covid-19: China encobriu casos em Wuhan no começo da pandemia, diz cientista

Telegram

Um programa da rede britânica BBC mostrou que autoridades da China foram avisadas no início de janeiro de que o novo coronavírus poderia se espalhar entre os seres humanos, mas não informaram o público por uma semana.

Entrevistado pelo programa Panorama, o cientista Yuen Kwok-yung, de Hong Kong, alegou ter alertado o governo chinês em 12 de janeiro sobre as suspeitas de transmissão humana da Covid-19. Seus avisos, porém, só foram divulgados uma semana depois, em 19 de janeiro.

Yuen, que ajudou a identificar um surto de Sars em 2002, detectou o novo cornavírus numa família de sete pessoas em Shenzhen, a 1.100 km de Wuhan, o primeiro epicentro da pandemia.

Apenas alguns membros da família tinham estado em Wuhan –o que, segundo o cientista, acendeu o alerta sobre a natureza infecciosa do vírus.

A versão oficial da ditadura comunista da China é que o anúncio público foi feito assim que o governo teve evidências claras da transmissão do coronavírus entre humanos. As autoridades de saúde chinesas também alegaram prezar pela transparência.

 

Leia mais: Sócios no desastre: a responsabilidade dos governadores na pandemia. Clique aqui para ler mais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 39 comentários