Covid-19: China se recusa a fornecer à OMS dados brutos sobre primeiros casos

Covid-19: China se recusa a fornecer à OMS dados brutos sobre primeiros casos
Reprodução/Janis Mackey Frayer/NBC/Twitter

Reportagem do Wall Street Journal nesta sexta (12) mostra que as autoridades chinesas se recusaram a fornecer a investigadores da OMS dados brutos e personalizados sobre os primeiros casos de Covid-19.

Segundo os investigadores —que completaram nesta semana missão de um mês no país asiático, com o objetivo de determinar as origens da pandemia—, esses dados poderiam ajudá-los a determinar como e quando o novo coronavírus começou a se espalhar na China.

As informações referem-se a 174 casos de Covid-19 identificados na fase inicial do surto, em Wuhan, em dezembro de 2019.

Funcionários do governo e cientistas chineses forneceram seus resumos e análises de dados sobre as infecções, mas não deram à equipe da OMS permissão para visualizar os dados brutos e fazer suas próprias análises a partir deles.

“Eles nos mostraram alguns exemplos, mas não todos, que seria a investigação epidemiológica padrão”, disse o microbiologista australiano Dominic Dwyer, um dos investigadores. “Com isso, a interpretação desses dados se torna mais limitada do nosso ponto de vista.”

Leia mais: Enquanto Brasília faz tudo errado, a Crusoé continuará fazendo o certo: fiscalizando o poder.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO