ACESSE

Covid-19: Pentágono acena com vacina até o final do ano

Telegram

A coronel Wendy Sammons-Jackson, diretora do Programa de Pesquisa de Doenças Infecciosas das Forças Armadas dos EUA, disse nesta terça (2) ser possível que algum tipo de vacina contra o coronavírus esteja disponível para parte do país até o fim deste ano, informam as agências de notícias.

Outro pesquisador do Exército, Kayvon Modjarrad, afirmou que os cientistas estão aprendendo sobre o novo vírus “mais rápido do que sobre qualquer outro vírus anterior”.

“Chegar a uma vacina em questão de meses, do conceito até a terceira fase de testes clínicos e com potencial de ser licenciada, não tem precedentes. Mas neste caso eu acredito muito que seja possível”, declarou Modjarrad.

A colaboração entre governo e setor privado envolve empresas como AstraZeneca e Johnson & Johnson, e os militares planejam testar sua vacina em humanos no final do verão no Hemisfério Norte, em setembro.

País mais atingido pela Covid-19, os EUA têm neste momento mais de 1,88 milhão de casos da doença, com mais de 108 mil mortes.

Leia também: Quais líderes estão se saindo bem na pandemia?

Comentários

  • José -

    Uai! Lá também tem militares à frente do enfrentamento dos problemas críticos de saúde? Eu sabia que o Bozo não estava sendo original!!!

  • Maria -

    ‘Quer nem saber de vacina. Eu quero é cloroquina’. Musiquinha que o gado vai cantar à partir de hoje.

  • Magda -

    Uma vizinha, médica, russa-alemã, contou que os russos já têm a vacina. Não duvido, nessas coisas os russos são muito bons.

Ler 15 comentários