Covid-19: Reino Unido fecha de novo, com temor de segunda onda

Como esperado, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, acaba de anunciar novas restritivas no Reino Unido em razão do aumento de casos de Covid-19.

“Chegamos a um momento perigoso e decisivo, este é o momento em que precisamos agir”, disse Johnson, acrescentando que as medidas poderão durar “talvez seis meses”.

Ele pediu que, quem puder, trabalhe em casa e autorizou somente serviços essenciais a continuarem funcionando de forma presencial.

O primeiro-ministro negou que seja um retorno ao lockdown de março.

“Não estamos dando instruções para ficar em casa. Mas estamos pedindo novamente aos trabalhadores que podem trabalhar de casa que façam isso.”

Haverá mudanças nos horários de funcionamento de pubs e restaurantes, e máscaras só agora passam a ser obrigatórias no comércio, em hotéis e em táxis.

Na última sexta-feira, o Ministério da Saúde do Reino Unido informou que as internações hospitalares em razão da Covid-19 estavam dobrando a cada dois dias.

O Reino Unido tem 401.127 casos de Covid-19 e 41.877 mortes.

Leia mais: O erro dos governadores na pandemia. Clique aqui para ler mais
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 9 comentários
TOPO