Cristina Kirchner é acusada de guardar carta histórica furtada

Cristina Kirchner, que anunciou recentemente sua candidatura a vice na Argentina, está sendo acusada de “ocultação, destruição ou exportação ilegal de documentos históricos”, conta El País.

No ano passado, em uma busca judicial na casa da ex-presidente em El Calafate, foi encontrada uma carta escrita em 1835 por José de San Martín, herói da independência argentina, a seu par chileno Bernardo O’Higgins.

Herdada pelo filho de O’Higgins, a carta foi depois doada à Biblioteca Nacional do Chile e furtada da instituição em 1979. Desde então, seu paradeiro era desconhecido.

Cristina se disse, mais uma vez, vítima de perseguição política e alegou ter recebido a carta como um presente de Vladimir Putin durante a visita que ela fez a Moscou em 2015.

O Comentarista: você com acesso a uma curadoria das melhores histórias e duelos da rede sobre política, com análise exclusiva. CONFIRA AGORA
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 28 comentários
TOPO