Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Crusoé: o acerto uruguaio

Recorrendo a medidas simples, o governo de Luis Lacalle Pou acabou com a onda de criminalidade que atingiu o país pouco antes da pandemia
Crusoé: o acerto uruguaio
Foto: Reprodução/Presidencia Uruguay

O Uruguai foi pego de surpresa por uma onda de criminalidade pouco antes da pandemia de Covid, diz a Crusoé. 

“O país pacato e rural, que por décadas registrou de 6 a 8 homicídios para cada 100 mil habitantes por ano, de repente viu essa taxa quase dobrar. Ainda que abaixo dos números brasileiros [hoje o Brasil amarga 21 homicídios por 100 mil habitantes, o dobro do máximo aceitável internacionalmente], ocorreu um abalo na sociedade uruguaia, que também se viu desafiada pela elevação de vários outros crimes […].”

“Hoje, a onda de violência foi dissipada. Somente 16% dos uruguaios acham que esse é o maior problema do país, índice que há dois anos bateu nos 44%. […] A explicação para o sucesso uruguaio se mistura com a chegada da pandemia, mas não se resume a ela. […] Duas políticas públicas adotadas pelo governo de Lacalle Pou [foto] são apontadas como as principais responsáveis pela redução dos crimes.”

Leia a matéria completa aqui. 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO