Cuba unifica moedas e gera dilema

Cuba unifica moedas e gera dilema
Reprodução/via Crusoé

O ditador de Cuba, Miguel Díaz-Canel, anunciou a unificação das duas moedas existentes na ilha, conta Duda Teixeira na Crusoé desta semana.

A existência de duas moedas foi invenção de Fidel Castro, em 1994. As estatais passaram a receber as rendas dos turistas e das exportações em pesos cubanos conversíveis (cuc), na proporção de 1 dólar para 1 cuc. Mas ao pagar o salário dos cubanos, o governo ainda usa o peso cubano, sendo que 1 cuc equivale a 24 pesos.

Cuba voltará a ter uma moeda só em 1º de janeiro de 2021. Diante da crise com déficit e desemprego que isso vai gerar, o Partido Comunista de Cuba terá um dilema: seguir adiando as reformas estruturais ou apostar no caminho de abertura econômica seguido por China e Vietnã.

LEIA AQUI na Crusoé desta semana.

Leia mais: Crusoé mostra como a corte do STF volta a ser palco de troca de farpas entre ministros, intrigas e até ameaças após o julgamento da reeleição no Congresso.
Mais notícias
TOPO