Eleição no Colégio Eleitoral será em 14 de dezembro

Eleição no Colégio Eleitoral será em 14 de dezembro
Foto: Secretaria de Estado/Carolina do Norte

O Colégio Eleitoral, que é o órgão que oficialmente elege o presidente dos Estados Unidos, vai se reunir em 14 de dezembro.

O ‘Colégio’ não tem sede. Delegações de eleitores fazem reuniões separadas em cada um dos 50 estados e no Distrito de Colúmbia, nos locais definidos pelas respectivas assembleias legislativas.

A foto desta notícia é de eleitores do Colégio Eleitoral se reunindo na Carolina do Norte, em 2016. Os 15 eleitores lançaram seus votos para Donald Trump, que venceu o voto popular no estado naquele ano.

No país inteiro, são 538 eleitores. O número é equivalente ao de parlamentares (100 senadores, 435 deputados federais, mais 3 eleitores para o Distrito de Colúmbia, que não é um estado).

Os eleitores não são os deputados federais ou senadores. São outras pessoas, eleitas especificamente para eleger o presidente e o vice.

Nesse dia da eleição propriamente dita, os eleitores votam em cédulas de papel: uma para presidente e outra para vice.

Os eleitores contam o resultado e depois assinam um certificado em seis vias.

Cada certificado contém duas listas: uma com os votos lançados para presidente e outra para o vice.

Foto: Secretaria de Estado/Carolina do Norte
Os certificados de voto são anexados a certificados fornecidos pelo governador do estado.

As seis vias então são entregues da seguinte maneira: uma para o vice-presidente dos Estados Unidos (que é formalmente o presidente do Senado); duas vias para o secretário de Estado ou equivalente do estado dos eleitores; duas vias para o chefe do Arquivo Nacional; e uma via para o juiz do distrito onde os eleitores se reuniram.

No dia 6 de janeiro de 2021, à 1 hora da tarde, o Congresso se reúne para contar os votos recebidos dos estados. O vice-presidente dos Estados Unidos, na qualidade de presidente do Senado, anuncia oficialmente o resultado.

Em 20 de janeiro de 2021, ocorre a cerimônia de posse. O vice-presidente faz seu juramento primeiro, seguido, ao meio-dia, pelo novo presidente.

O regulamento é explicado em documento da consultoria legislativa do Congresso americano.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
TOPO