Em carta, mais de 1.500 advogados dizem que defesa de Trump não tem 'licença para mentir'

Em carta, mais de 1.500 advogados dizem que defesa de Trump não tem licença para mentir
Foto: Divulgação/Rudy Giuliani/Facebook

Em carta aberta, mais de 1.500 advogados condenaram os esforços da equipe jurídica da campanha de Donald Trump para reverter os resultados da eleição presidencial e pediram que a associação da categoria investigue a equipe e seu líder, Rudy Giuliani, relata o Washington Post.

A enxurrada de litígios do presidente Trump é pretexto para uma campanha visando minar a confiança do público no resultado das eleições de 2020, que inevitavelmente subverterá a democracia constitucional”, diz a carta.

“Infelizmente, os principais agentes do presidente nesse esforço são advogados, obrigados por juramento e regras éticas a defender o estado de direito”, acrescenta o texto, dizendo que os advogados não têm “licença para mentir”.

A carta afirma ainda que os advogados de campanha de Trump abusam do processo judicial, fazendo alegações infundadas de fraude eleitoral em público para contentar o presidente –apenas para, depois disso, abandoná-las na Justiça em favor de alegações especulativas e sem provas.

Entre os signatários estão uma coalizão bipartidária de ex-presidentes da American Bar Association (a entidade da categoria nos EUA), juízes federais e de Supremas Cortes estaduais aposentados e advogados do setor privado.

Hoje também a Suprema Corte rejeitou o pedido dos republicanos para a anulação dos votos pelo correio na Pensilvânia.

 

Leia mais: Saiba na Crusoé sobre os milhões de doláres de Cristina Boner na Suiça, bloqueados pelo MP.
Mais notícias
Mais lidas
  1. "Mãe"

  2. Moro: "Para a frustração dos corruptos e de seus amigos"

  3. "Lockdown imediato, nacional, de 21 dias"

  4. Vaza, Guedes

  5. Mandetta 2022

Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 51 comentários
TOPO