Embaixador da China diz a Pazuello que quer 'fortalecer cooperação'; leia carta

Embaixador da China diz a Pazuello que quer fortalecer cooperação; leia carta
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A liberação pela China dos insumos para a produção da Coronavac foi comunicada pelo embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, numa carta a Eduardo Pazuello.

No texto, ele afirmou que “o lado chinês está disposto a continuar a fortalecer a cooperação com o lado brasileiro no combate à pandemia”.

Wanming disse que os 5.400 litros do insumo devem chegar ao Brasil nos próximos dias e que os trâmites para exportar o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) para a produção da vacina de Oxford “estão avançando de forma acelerada”.

Leia a íntegra:

“A Sua Excelência
Senhor Eduardo Pazuello
Ministro de Estado de Saúde da República Federativa do Brasil
Brasília – DF

Senhor Ministro,
Venho pela presente cumprimentá-lo cordialmente e em continuidade da nossa conversa no dia 21 do mês corrente, aproveito para informar que a exportação ao Brasil do novo lote de 5400 litros dos insumos da Coronavac acabou de ser autorizada pelos órgãos competentes da China. Espera-se que a sua chegada ao Brasil se ocorra nos próximos dias. Em paralelo a isso, os trâmites da autorização para exportação dos Ingredientes Farmacêuticos Ativos (IFAs) da Vacina Oxford/AstraZeneca também estão avançando de forma acelerada. O lado chinês está disposto a continuar a fortalecer a cooperação com o lado brasileiro no combate à pandemia.

Por fim, queira aceitar, Vossa Excelência, os protestos da minha mais alta estima e consideração.

Atenciosamente,

Yang Wanming,
Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República Popular da China”

Leia mais: Crusoé mostra a unificação das moedas cubanas e como a medida adotada após 26 anos coloca o Partido Comunista frente a alguns dilemas ideológicos
Mais notícias
TOPO