ACESSE

Embaixador dos EUA nega ter defendido reeleição de Trump em negociação comercial

Telegram

Em nota, o embaixador dos EUA no Brasil, Todd Chapman, negou ter defendido junto a autoridades brasileiras que a derrubada de barreiras comerciais ao etanol americano beneficiará a reeleição de Donald Trump.

Chapman foi questionado pela Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos EUA. Como publicamos, em carta enviada na sexta (31), o presidente da comissão, Eliot Engel –democrata e opositor de Trump–, pediu ao embaixador todos os documentos relacionados a discussões que manteve com agentes do governo brasileiro sobre as tarifas ao etanol.

Engel afirmou ainda que o uso de argumentos políticos e eleitorais para a defesa de um objetivo comercial seria “inapropriado para um embaixador americano” e uma potencial violação de leis dos EUA, uma vez que diplomatas deveriam adotar uma postura não partidária.

“Qualquer interpretação de que minha defesa de interesses comerciais de longa data, durante um ano eleitoral, foi uma tentativa para beneficiar um candidato presidencial específico é simplesmente incorreta”, respondeu Chapman na nota divulgada pela embaixada em Brasília.

O embaixador disse que “em nenhum momento” solicitou a agentes públicos no Brasil medidas de apoio a qualquer candidato presidencial americano e alegou que publicações na imprensa “descaracterizam” assuntos discutidos com autoridades brasileiras.

 

Leia mais: Combo O Antagonista+ e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 3 comentários