Enquanto isso, no Peru…

O Ministério Público peruano abriu sua terceira investigação sobre Keiko Fujimori, filha do ex-ditador Alberto e líder da oposição no país.

O motivo é uma anotação no celular de Marcelo Odebrecht, na qual o dono da empreiteira escreveu: “Aumentar Keiko para 500 e fazer visita”.

A filha de Fujimori disputou a eleição presidencial em 2011. Foi derrotada por Ollanta Humala, hoje preso sob acusação de envolvimento com o esquema da empreiteira.

 

3 comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

1200

  1. A Odebrecht era o Foro de São Paulo disfarçado de empreiteira.
    Dá até para duvidar se Marcelo Odebrecht era realmente o chefe daquela joça.
    Esse esquemão internacional de corrupção tem a cara do Lula, que por sua vez era filho adotivo de Emílio.