Enquanto Itália enxuga máquina, Brasil segue com mordomias

Enquanto Itália enxuga máquina, Brasil segue com mordomias
Foto: trol1/Pixabay

Em vários países a população pede a redução do número de parlamentares e de assessores, bem como de suas regalias, conta Duda Teixeira na Crusoé.

Mas em nenhum deles há máquinas tão inchadas quanto a do Congresso brasileiro.

A Câmara e o Senado custam aos cofres públicos mais de R$ 1,3 bilhão por ano.

Ao adiar a discussão de propostas para reduzir o custo do Congresso, Rodrigo Maia tenta se esquivar de uma tendência que tem crescido no mundo nos últimos quatro anos e que, em muitos casos, inclui a redução do número de parlamentares, como aprovado na Itália no mês passado.

LEIA AQUI a reportagem completa na Crusoé desta semana.

Leia mais: Combo O Antagonista e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90/mês
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 25 comentários
TOPO