Escândalo da Fifa só aumenta

No dia em que José Maria Marin foi extraditado aos Estados Unidos, a polícia alemã cumpriu mandados de busca e apreensão na sede da DFB, a federação alemã de futebol.

Promotores em Frankfurt iniciaram investigações sobre suspeita de evasão fiscal e encontraram indícios de que a Alemanha comprou votos para sediar a Copa do Mundo de 2006, por cerca de R$ 28 milhões.

Uma bagatela, se comparada à fiança de US$ 15 milhões que Marin pagou à Justiça americana para acompanhar o processo em prisão domiciliar.