ACESSE

Escândalo sexual faz político retirar candidatura a prefeito de Paris

Telegram

Benjamin Griveaux, político francês aliado de Emmanuel Macron, retirou a sua candidatura a prefeito de Paris. O motivo é um escândalo sexual.

Dois vídeos que mostram Griveaux se masturbando, enviados por ele próprio a uma provável amante, vieram a público num site criado pelo artista russo Piotr Pavlenski, refugiado político na França, depois de irritar Vladimir Putin. A especialidade de Pavlenski conhecida até então era fazer performances violentas de cunho contestatório — como estourar as portas da sede do Banque de France, em Paris.

Os vídeos foram publicados no dia primeiro deste mês, mas viralizaram ontem, por meio de um tuíte de outro político, Joachim Son-Forget, a pretexto de denunciar o atentado à privacidade de Griveaux. Um urologista também divulgou os vídeos e disse ter tido a confirmação da autenticidade delas. Para completar a desmoralização, numa mensagem que acompanha um dos vídeos, Griveaux lamenta ter uma família — mulher e três filhos — que o prenda.

Pavlenski disse que publicou os vídeos para denunciar a falsidade de Griveaux, defensor de valores familiares — e que tem mais bala na agulha contra o agora ex-candidato a prefeito de Paris e outros personagens da política francesa. O site criado por ele é de “pornopolítica” e destina-se, segundo o artista russo, a combater a hipocrisia de homens públicos.

Coisa de doido, mas com muito método.

COMO ELE VIROU O VICE QUE BOLSONARO QUER. Saiba mais

Comentários

  • Isaias -

    Se retirou é porque tem medo do julgamento da sociedade, aqui o lula fala e faz as moires barbaridades, mas não tem medo de disputar uma eleição, sempre acha que vai enganar e ganhar na cara de pau

  • Carmen -

    É. ... Griveaux... você se enrolou!

  • Carmen -

    Pior são as ligações de Aécio ao Gilmar, ao Wesley. São os diálogos"nobres" do Lula com seus capangas. Mas aqui ninguém tem vergonha na cara.

Ler 22 comentários